Brasil encerrou 2016 com 58,3 milhões de inadimplentes.

O número de brasileiros devedores cresceu em 2016, alcançando 58,3 milhões em Dezembro do ano passado, segundo estimativa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O número representa um aumento de 700 mil nomes na comparação com Janeiro de 2016.

Segundo ao estudo realizado, 39% da população brasileira adulta está registrada em listas de inadimplentes, enfrentando dificuldades para realizar compras a prazo, fazer empréstimos, financiamentos ou aprovação de crédito.

Apesar de expressivo, o número mostra uma desaceleração da taxa de crescimento da inadimplência. De Janeiro a Dezembro de 2015, o aumento de consumidores negativados foi de 2,5 milhões.

Entre os jovens de 18 e 24 anos, a proporção de endividados cai para 19,38%, ou 4,63 milhões. Porém para a população idosa, considerando a faixa etária entre 65 a 84 anos, a proporção é de 29,50%, o que representa 4,58 milhões de pessoas.

O estudo também mostra que o volume médio de dívidas em nome de pessoas físicas caiu 2,24%, passando de 2,1 em Dezembro de 2015 para 2,0 em igual mês de 2016.

Os atrasos no comércio apresentaram uma retração de 3,90%, e as dívidas bancárias, que contemplam atrasos no cartão de crédito, financiamentos, empréstimos e seguros, cresceram 0,78%.

Em termos de participação, os bancos concentram a maior parte das dívidas do país sendo 48,26%. Em seguida, aparecem o comércio, com 20,04% desse total; o setor de comunicação em 13,07% e o de água e luz, concentrando 8,55% do total de pendências.

Equipe UnitFour, informações certas de um jeito inteligente.

Deixe uma resposta