http://noticias.unitfour.com.br/

crescimento-do-mercado-imobiliario-13

Limite para financiamento de imóveis com FGTS é elevado pelo Governo.

Por Equipe Unitfour - 15/12/2016

O Conselho Monetário Nacional (CMN) elevou, pela primeira vez em três anos, os limites para avaliação de imóveis que podem ser adquiridos no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

O limite passou de R$ 750 mil para R$ 950 mil para imóveis em São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais e Rio de Janeiro, de acordo com o CMN (Conselho Monetário Nacional). Para os demais estados, o valor do imóvel passou de R$ 650 mil para R$ 800 mil. A última vez em que esses limites tinham sido alterados foi em setembro de 2013.

Dentro do SFH (Sistema Financeiro de Habitação), os imóveis podem ser comprados com recursos do FGTS. A taxa de juros vigente no SFH é de no máximo 12 por cento ao ano.

Em outra mudança anunciada, o CMN estabeleceu que cada parcela do empréstimo necessariamente deve incorporar, a cada mês, a parcela relativa aos juros e a parcela referente à Taxa Referencial.

A alteração promovida pelo governo assegura que o saldo devedor caia o tempo todo e proíbe financiamentos com amortizações negativas, quando, no início dos financiamentos, o cliente vê o saldo devedor subir e só começa a amortizar a dívida mais tarde.

Além de ampliar os limites de financiamento, o CMN determinou que todos os novos contratos do SFH tenham algum grau de amortização em todas as parcelas.

Essa regra valerá a partir de 2017. As operações aprovadas até 31 de janeiro do próximo ano, poderão ser finalizadas até 31 de março do ano que vem ainda sem a obrigatoriedade de amortização nas parcelas.

Em uma coletiva de imprensa realizada em Novembro, a chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central, Silvia Marques, afirmou que os ajustes são operacionais e prudenciais e não têm objetivo de fomento.

Ela ressaltou ainda que eles não foram feitos a pedido do mercado para estimular o setor, especialmente porque o cenário atual não é de elevação nos preços dos ativos. “O que a gente está observando não é aumento do valor do imóvel, é queda”, disse.

Equipe UnitFour, informações certas de um jeito inteligente.