Impactos da lei da carta AR em São Paulo

O estudo feito pela Associação Nacional dos Birôs de Crédito (ANBC) que contribui com o desenvolvimento sustentável do crédito no Brasil, apontou os impactos negativos após a aprovação da nova lei paulista nº 15.659 que obriga o envio de carta com aviso de recebimento (AR), para o devedor antes da inclusão do seu nome na lista de inadimplentes.

A ANBC concluiu que os impactos negativos não afetam só o consumidor inadimplente, mas o adimplente que busca crédito também. De acordo com o estudo o desempenho do crédito no Estado de São Paulo foi menor em relação aos outros Estados do País. O fator que mais contribuiu com o baixo desempenho foi o envio de Carta AR, que impediu a negativação de 8 milhões de inadimplentes nos birôs de Crédito em São Paulo, que representam quase 10 milhões de dívidas, cerca de R$ 22 bilhões.

Ao menos 90% das empresas que negativa o consumidor nos birôs de crédito, foram impedidas de incluir os inadimplentes na lista de devedores por não conseguir arcar com o novo processo imposto pela lei da AR, o envio custa sete vezes mais do que a carta simples. Com a falta de informações atualizadas dos inadimplentes nos birôs os concedentes são obrigados a restringirem o crédito.

A expansão da carteira de crédito bancário em São Paulo foi de apenas 0,2% em setembro, já nos demais estados o crescimento foi de 0,5%. Caso a lei não estivesse prejudicado o crescimento do crédito em São Paulo a carteira teria chegado a R$ 2 bilhões.

Em outubro o cartório bateu recorde em número de dívidas protestadas em 2015. Foram 267 mil protestos só no décimo mês. Acumulando 533,7 mil entre setembro, outubro e novembro (até o dia 7), um aumento de 49,3% comparado ao mesmo período em 2014.

Conheça mais:

Deixe uma resposta