Dicas para sair das dívidas

A falta de controle sobre a vida financeira, na maioria das vezes é o caminho para a bola de neve surgindo dividas não esperadas no orçamento da casa.  Na maioria dos casos ao se deparar com o valor da dívida o consumidor se desespera e recorre a medidas para quitar os débitos sem levar em consideração a taxa de juros e as melhores maneiras de pagamento e acaba perdendo dinheiro.

Para evitar a desordem financeira é necessário manter todos os gastos anotados desde os fixos como aluguel, carro, plano de saúde e escola, e os variáveis como gastos de alimentação e o valor utilizado por mês para entretenimento.

No Brasil 4 entre 10 pessoas usam mais da metade do salario para o pagamento de dividas e acabam caindo nas linhas de crédito como o cheque especial e o crédito rotativo do cartão que possuem juros altos e refletem no orçamento da casa. Fuja dessa alternativa, mas se for necessário utilizar, faça um planejamento para quitar o mais breve possível para fugir de juros acumulados.

Segundo o José Vignoli educador financeiro, se organizar para pagar todas as contas em atraso é o primeiro passo para sair da inadimplência, com dívidas atrasadas, o consumidor fica sem crédito no mercado e impossibilitado de uma série de transações, como tomar empréstimos para comprar uma casa, por exemplo. Para começar, tenha consciência do valor atual de sua dívida e entenda como ela cresceu e saiu do seu controle.

A empolgação na hora da compra faz com que o consumidor leve o produto sem pesquisar antes e procurar outros lugares que fornecem o mesmo produto com menor preço, a pesquisa e a busca por cupons de desconto economizam um valor considerável no final do mês, e a pechincha nunca pode ser deixada de lado.

Esteja sempre atento a ofertas, descontos e as datas de pagamento. Essas pequenas atitudes podem auxiliar a sua vida financeira e gerar retornos positivos, como trocar de carro ou guardar dinheiro para a casa nova.

 

 

Deixe uma resposta